Olá,

Venho primeiramente te dizer que todas as coisas que esqueceu na minha casa, tomei a liberdade de empacotar tudo e deixar na portaria do seu prédio. Que tudo o que construímos juntos não precisa ser destruído só porque você decidiu por outro alguém. Que eu não estou magoada com você, na verdade eu estou muito feliz com você, pois soube que finalmente encontrou o que almejava a muito tempo, mas cansei de saber que você está feliz sem mim.

É irônico, logo eu que aos poucos me afastei de você, numa estúpida sensação de que eu era melhor do que você, foi quando eu me mostrei pior em todos os sentidos, e você não faz ideia de como é terrível pra mim assumir isso publicamente.

Não consigo ver você com ela ao seu, sendo que deveria ser eu. Se eu não tivesse sido tão idiota naquele tempo em que você mais precisava de mim, meu orgulho me fez cegar diante das besteiras que eu fazia e, principalmente, dizia. Eu odeio vê-la postar fotos suas, felizes, juntas, onde eu estive em outro momento, mas aprendi a aceitar isso, como um cego que inevitavelmente convive com sua cegueira, dia após dia.

Me doe, me doe profundamente te dizer este último adeus, mas eu me vejo forçada a dizer isso. Mesmo que você não leia, só pra eu ter certeza dentro do meu coração que o nosso tempo passou. Coisa que eu estou custando em aceitar, mas acredito que agora estou quase lá…

Principalmente, nas últimas fotos em que eu te vi tão feliz sem mim, não reconheci o olhar que me conquistou, você mudou muito desde que nos separamos, e acredito que isso me fez encarar isso melhor, já que quem eu amo não existe mais, apenas nas minhas doces lembranças. Infelizmente, foi mais uma pessoa que se perdeu na tormenta de sentimentos e coisas que a vida nos trás, mas acredite, a maioria dessas coisas não valem a pena.

Tenho minha consciência tranquila e um monte de lembranças, nenhuma delas me machucam, porém, carregam muitas saudades! Espero que suas saudades com relação a mim seja semelhante, que você guarde no olhar aquele tom de carinho, gratidão e saudade. Afinal tudo o que vivemos não será vivido por mais ninguém, serão lembranças que guardarei para sempre no minha memória e em algumas fotos que teimo em não tirar dos porta-retratos.

Fique com Deus, mesmo de longe, sempre torcerei por você.

Assinado:  Sua eterna Amiga, quase Irmã.

~~

Lila Carvalho

Pensando e repensando algumas coisas é bom perceber a mudança ao redor. Seja pra bom, ou seja pra ruim.

As mudanças de hábitos, de turma, de rotina, de bairro, de cidade, de país, nos proporciona a possibilidade de rever conceitos, de testar novamente todos os instrumentos de convivência que temos, de conhecer ao outro e, consequentemente, conhecermos novamente a nós mesmos.

Algumas pessoas tem medo das mudanças, pois só conseguem enxergar o lado rum delas, o lado do quê perdemos durante a mudança.

Perder o temos é triste, mas receber algo novo, é incrível! É como se livrar duma blusa que adoramos pra comprar outra. O guarda roupa é o mesmo, chega uma hora que não cabe mais tudo o que gostaríamos de guardar. Temos que nos livrar de algo que não nos serve mais, seja porque não cabe mais, ou seja porque não usamos mais, pra dar espaço a algo que realmente nos tenha serventia, que nos acrescente em algo.

Eu adoraria ter um guarda roupa infinito pra poder colocar tudo e mais um pouco que eu já tive, mas eu não sei como cuidar disso tudo. Uma hora a roupa ia se estragar pela falta de uso, pelo mofo e pó que iria acumular com os anos. Não adianta guardarmos algo que não usamos, ou que não nos serve, além de estragar pelo tempo, ele pode “contaminar” as outras roupas. Mofo se espalha de um jeito incrível, e teias de aranha só geram mais teias de aranha.

A mudança sempre vai ter seu lado ruim, mas ela nos proporciona ressurgimentos maravilhosos que a estagnação jamais conseguiria proporcionar.

Devemos abrir nossa mente e nosso coração para os novos tempos. Antes que eles também passem.

~~

Tem coisas que eu acho que acabo escrevendo porque custo muito a aprender. As pessoas, infelizmente, tem sua rotatividade, uma hora elas cansam de nós, e temos que aprender a lidar com isso.

Tudo na vida acaba, nada é eterno, nem o próprio tempo!

Lila Carvalho

Existem muitas coisas que eu odeio. Eu odeio que joga lixo na rua. Eu odeio quem julga outra pessoa no primeiro momento. Eu odeio quem tem medo de fazer algo, principalmente se for auto-limitação. Eu odeio quem quer fazer algo e não faz, e no final das contas põe a culpa em outra pessoa. Eu odeio quem tem preguiça. Eu odeio quem perde o controle quando diz que vai comer só um chocolate, ou diz que vai beber só um copo. Eu odeio quem diz que não gosta de uma comida ou bebida sem ter provado pelo menos umas 3 vezes. Eu odeio quem fala, fala, fala e age exatamente ao inverso, e usa aquele ditado: “Faça o que digo, mas não faça o que eu faço”.

Ou seja, odeio qualquer atitude medíocre ou medrosa que qualquer pessoa possa ter, e eu me incluo nessa conversa.

Dentre as coisas que eu odeio, acho que a principal, dentre as principais, é quando eu estou certa e as pessoas ao meu redor insistem em discordar. Muitas vezes, o que eu falo é horrível, eu sei, o que leva a crer que eu sou a “ruim” da história, mas o fato de eu ter estômago pra assistir a um assassinato, mesmo que forçada, não me torna assassino. Pode me tornar cúmplice se eu não tivesse coragem de proferir o ato horrendo que fui obrigada assistir, mas como silenciar é dom que desconheço, eu berro pra quem quiser ouvir o tal assassinato.

Lógico que berrar aos quatro ventos de nada adianta, só me torna uma pessoa horrível que difama outra pessoa. Você tem que ir até a autoridade certa, com provas do que você está acusando, mesmo que sejam apenas indícios do fato. O que se somados em vários, já dá bastante coisa…

Na autoridade certa, você descreve a sua história com detalhes. Os detalhes são os mais importantes, pois o simples fato de um assassinato é muito pouco. Mas um assassinato, mediante sequestro, com abuso de confiança, contra menor de 18 anos ou maior de 60 anos, estando a vítima impossibilitada de reagir, torna um crime simples em qualificado. Aí é que a coisa complica…

Resumo da ópera, pois eu não sou muito fã de Processo Penal, a pessoa que faz algo, pode até ser réu primário, pode até ter boa índole e bom comportamento social, coisas que eu não sei mais definir, mas ela sempre se fode no final de algo verdadeiramente ruim que fez. E a ficha dela permanecerá suja até 5 anos depois de processo concluído sem possibilidade de recurso, e levando em conta a “rapidez” do judiciário atualmente, some aí uns 10 anos. É esse o tempo que a pessoa leva pra ser considerada “inocente até prova em contrário” novamente, até lá…

Enfim, agradeço a minha sabedoria e a paciência de fazer com que as pessoas cheguem às próprias conclusões sozinhas.

Não se preocupe, eu não me divirto ao final dizendo “Eu te avisei.” Eu me divirto ouvindo “Você estava certa.” HAHAHA

E eu só não escuto quando a pessoa não tem coragem de dizer, aí eu fico muito triste, pois a pessoa não quer abandonar a própria mediocridade e medo da realidade, mas com isso eu não me preocupo.

No final das contas quem perde mais não sou eu, é a outra pessoa que não abandonou seu estado inicial, não evoluiu e perdeu uma amizade verdadeira (coisa rara hoje em dia) por razões tolas. Essa pessoa percebe sozinha que não é digna de minha amizade e acaba se afastando sozinha. E isso é muito triste.

E essa é uma das poucas certezas que eu tenho! Eu odeio quando eu estou certa, eu já disse isso hoje?

~~

Lila Carvalho

Às vezes eu escrevo umas coisas horríveis, mas elas são necessárias pra eu me sentir gente. Se eu não desabafar, eu explodo, eu juro que explodo!

É muito triste vislumbrar um sonho ir por água abaixo por questões de politicagem e, talvez, dinheiro.

Passei o último mês infornada esperando algum resultado, porém tudo fora frustrado por nervosismo e jogo de política. Não sei de onde tanto nervosismo e não porque tanta política.

Sou Bacharel em Direito, mas ao final das contas não sou absolutamente nada. 5 anos de estudo em algo que passamos a acreditar fazer alguma diferença para chegarmos ao final do curso e nos depararmos com algo que simplesmente frustra toda essa justiça a qual aprendemos que devemos defender durante todo o curso, mas quem defende os Bacharéis em Direito da arbitrariedade que se tornou o exame de ordem?

Os professores de cursinho, sabiamente defendem nossos pontos com fundamentações fortes e profundas, mas ao final eles não podem DE FATO fazer algo.

No final das contas a OAB detém todo o poder, e vontade de fazer uma reserva de mercado é muito maior do que o real exame do concluintes em Direito.

Podem vir todos os membros da OAB dizendo que a prova tava fácil e possível o quanto quizerem. Vocês defendem a OAB eu defendo o meu direito de querer advogar. Só gostaria que fosse feita a devida Justiça pela qual aparentemente trabalhamos e estudamos. Acho que os Bacharéis merecem algo condizente e proporcional à realidade de Exame de Ordem.

Só um desabafo que não vai dar em nada. Mais um em um milhão!

~~

Oi!

Olá!

Percebi que seu joelho está bem melhor…

Pois eh, melhorou muito durante minhas primeiras viagens do ano. Depois quando conheci um novo amigo eu descobri que ele estava quase bom.

E agora? Estás sonhando novamente?

Não! Você não me deixa dormir direito. Como eu poderia sonhar se você não me deixa?!

Eu sei, mas você percebe que o momento não é para isso, não percebe?

Percebo! Mas eu quero sonhar novamente com meu príncipe encantado…

Você sabe que ele não existe, né?

Dã! Lógico que eu sei! Ou você acha que eu sou juvenil?

Não! Mas você não é tão adulta assim!

Por isso que você tem medo de me deixar sonhar?

Sim!

Ok! O momento não é ideal, então eu vou deixar você trabalhar. Tudo bem?

Eu agradeceria muito…

Mas só pra te avisar, me joelho está perfeito, só que ficou uma marquinha feia…

É, as cicatrizes sempre permanecem para eu não esquecer da dor…

=/ Você tem que parar de ser tão pessimista!

Ok! Depois da prova eu deixo. Dai nós sonhamos juntas, ok?

Ebaaaaaaaaa!

~~

E com o tempo eu aprendi que é muito mais fácil aprender com os erros dos outros do que viver todos eles.

Afinal, nunca teremos tempo para tanto!

~~

Oi, como você está com essa mudança de situação? Eu sei que faz tempo que não conversamos…

Eu acho que me enganei com o mundo. Ele é menos colorido do que eu imaginava.

Não desista! Seus sonho são o que te levam pra frente, são eles que te movimentam. E afinal, não foi divertido sonhar? Ou vai me dizer que você não desconfiava que daria errado?

Foi divertido, mas agora não é mais! Eu vislumbrei dando errado, mas não achei que ele iria aparecer tão cedo na minha frente.

Não há nada que te deixe feliz nessa história toda?

Há!

O quê?

Eu continuo com esperança nas pessoas. E eu cheguei à conclusão de que nenhum final é feliz!

Então, desistiu dos seus contos de fadas?

De maneira alguma!!! Só estou no aguardo de um novo título, para buscar um novo final feliz!

Você gosta mesmo de sonhar, né?

É! Eu realmente sou feliz quando eu sonho!

Então, sonhe! Sonhe muito menina, pois eu continuo cuidado das coisas de gente grande!

Deixa só meu joelho ralado se curar, que jájá eu sonho de novo!

🙂

~~

PS: A primeira parte da conversa é esta: https://egocentrica.wordpress.com/2010/04/21/podendo-ue/ .