Não tente me provocar, a sua raiva não me aborrece, só me preocupa, porque a raiva vai adoecer você…
Não procure me ofender, eu cresci o bastante pra não ter mais dúvida sobre mim mesma.
Não me chame pra briga, que eu não vou atender.
O meu tempo é precioso e nele não cabem desavenças.
Se você não gosta de mim e quer brigar, eu entendo, mas não conte comigo.
Eu estou ocupada sendo feliz.
Se você gosta de mim e quer brigar, eu não entendo, mas aceito…
Só presta atenção pra não me magoar. Isso, sim, me entristece.
Vamos deixar disso, então.
Já briguei muito, já magoei, já ofendi…
Mas não fiquei nem um pouquinho melhor com isso.
Venho me curando da vontade de brigar, desde que aprendi a calar.
Então, se você gritar, só vai escutar o meu silêncio.
Se seguir ofendendo, eu me retiro.
Se insistir na raiva, que pena…
Só você vai sofrer.
Ok, pode dar a última palavra, ganhe a disputa!
Eu não me importo de ceder a vez.
Eu escolho viver em paz.
Vamos deixar disso, então?

(Lena Gino)

~~

Você quer permanecer na minha vida? Aqui está o manual básico.

Você não quer permanecer na minha vida? Aqui está o manual básico.

Não finjo, não iludo, não escondo o jogo, pois não sinto necessidade de nada disso. Minhas cartas estão sempre abertas pra quem quiser roubar, no final das contas a única pessoa que perde é você mesmo. E boa sorte em todo o resto, pois nesse aqui não há que se falar em retorno, na melhor das hipóteses em recomeço.

Lila Carvalho

Anúncios

Existem muitas coisas que eu odeio. Eu odeio que joga lixo na rua. Eu odeio quem julga outra pessoa no primeiro momento. Eu odeio quem tem medo de fazer algo, principalmente se for auto-limitação. Eu odeio quem quer fazer algo e não faz, e no final das contas põe a culpa em outra pessoa. Eu odeio quem tem preguiça. Eu odeio quem perde o controle quando diz que vai comer só um chocolate, ou diz que vai beber só um copo. Eu odeio quem diz que não gosta de uma comida ou bebida sem ter provado pelo menos umas 3 vezes. Eu odeio quem fala, fala, fala e age exatamente ao inverso, e usa aquele ditado: “Faça o que digo, mas não faça o que eu faço”.

Ou seja, odeio qualquer atitude medíocre ou medrosa que qualquer pessoa possa ter, e eu me incluo nessa conversa.

Dentre as coisas que eu odeio, acho que a principal, dentre as principais, é quando eu estou certa e as pessoas ao meu redor insistem em discordar. Muitas vezes, o que eu falo é horrível, eu sei, o que leva a crer que eu sou a “ruim” da história, mas o fato de eu ter estômago pra assistir a um assassinato, mesmo que forçada, não me torna assassino. Pode me tornar cúmplice se eu não tivesse coragem de proferir o ato horrendo que fui obrigada assistir, mas como silenciar é dom que desconheço, eu berro pra quem quiser ouvir o tal assassinato.

Lógico que berrar aos quatro ventos de nada adianta, só me torna uma pessoa horrível que difama outra pessoa. Você tem que ir até a autoridade certa, com provas do que você está acusando, mesmo que sejam apenas indícios do fato. O que se somados em vários, já dá bastante coisa…

Na autoridade certa, você descreve a sua história com detalhes. Os detalhes são os mais importantes, pois o simples fato de um assassinato é muito pouco. Mas um assassinato, mediante sequestro, com abuso de confiança, contra menor de 18 anos ou maior de 60 anos, estando a vítima impossibilitada de reagir, torna um crime simples em qualificado. Aí é que a coisa complica…

Resumo da ópera, pois eu não sou muito fã de Processo Penal, a pessoa que faz algo, pode até ser réu primário, pode até ter boa índole e bom comportamento social, coisas que eu não sei mais definir, mas ela sempre se fode no final de algo verdadeiramente ruim que fez. E a ficha dela permanecerá suja até 5 anos depois de processo concluído sem possibilidade de recurso, e levando em conta a “rapidez” do judiciário atualmente, some aí uns 10 anos. É esse o tempo que a pessoa leva pra ser considerada “inocente até prova em contrário” novamente, até lá…

Enfim, agradeço a minha sabedoria e a paciência de fazer com que as pessoas cheguem às próprias conclusões sozinhas.

Não se preocupe, eu não me divirto ao final dizendo “Eu te avisei.” Eu me divirto ouvindo “Você estava certa.” HAHAHA

E eu só não escuto quando a pessoa não tem coragem de dizer, aí eu fico muito triste, pois a pessoa não quer abandonar a própria mediocridade e medo da realidade, mas com isso eu não me preocupo.

No final das contas quem perde mais não sou eu, é a outra pessoa que não abandonou seu estado inicial, não evoluiu e perdeu uma amizade verdadeira (coisa rara hoje em dia) por razões tolas. Essa pessoa percebe sozinha que não é digna de minha amizade e acaba se afastando sozinha. E isso é muito triste.

E essa é uma das poucas certezas que eu tenho! Eu odeio quando eu estou certa, eu já disse isso hoje?

~~

Lila Carvalho

Às vezes eu escrevo umas coisas horríveis, mas elas são necessárias pra eu me sentir gente. Se eu não desabafar, eu explodo, eu juro que explodo!

Eu não vivo meias verdades, não sou de hipocrisia e muito menos de fingimento. Eu falo o que me vem à boca, faço o que tenho vontade e jamais engano as pessoas, posso até mudar de idéia, mas naquele momento sou aquilo o que sou. Por isso demonstro mil faces, mil histórias e mil comportamentos, porque eu me movimento de acordo com os meus sentidos…

Pela minha extrema sinceridade, acabo me enganando com as pessoas todos os dias por acreditar que todo mundo é bonzinho, mas nunca vou desacreditar nas pessoas por causa do passado. Tenho o triste hábito de perdoar as pessoas, mas não se engane em acreditar que eu sou boba, aprendi a perceber quem realmente se transformou e quem está só de “conversinha” querendo tirar vantagem de mim por mais um tempo. A pessoa quem eu mais amo sofre todos os dias por isso, mas está aprendendo a enxergar que as coisas não funcionam bem assim!

Cada um tem sua história e só você sabe o que se passa em sua cabeça EXATAMENTE. Por isso desconheço a verdade absoluta e desconfio quem fala dela. Verdades absolutas só existem aos mentirosos e aos imbecis. Todos os dias as pessoas mudam, todos os dias temos o direito e o dever de amadurecer e emburrecer. Quem vive numa lagoa apodrece. O mar é muito mais vivo e mais intenso, porém muito mais perigoso!

Tente me convencer de sua história, eu poderei acreditar nela ou não, vai depender muito da sua sinceridade ou da sua capacidade de manter a máscara. E saiba que ela sempre cai, cedo ou tarde elas sempre desabam exatamente no momento em que você mais acreditava iludir. Eu sugiro que você se aproxime como quizer, mas tenha a certeza de que eu percebo muito mais do que você imagina, só que eu disfarço muito bem. E enquanto você acha que eu estou sendo enrolada… haha E vai acabar se enrolando na própria história, e eu vou fazer questão de dizer “bem feito”.

Eu sei que minha cara juvenil engana, mas eu não finjo ser nem mais, nem menos…por isso mesmo que você me acha o máximo! Rá!

~~

Um texto que começou como uma frase que ia pro Twitter, depois pro Facebook e acabou virando um isso! Mulheres de TPM tem a língua afiada, né? Mas eu gostei muito!