Os meus sonhos, percebo-os como películas criadas de maneira aleatória e improvisada.

Roteirista? Minhas vontades, sentimentos e qualquer coisa que pode ser chamada de esperança ou sonho. Ou qualquer coisa que eu tenha vontade de fazer e não possa, como beber nos últimos dias…

Diretores? Minha criatividade e subconsciente. Deste último, não faço a menor idéia do que esperar. Do primeiro, bem, ele é travesso, mas previsível pra mim e para os outros.

Espectadores? Ninguém. Às vezes nem eu mesma sei deles, e às vezes me vêm flashs sem razão ou motivo…

Enredo? Normalmente não tem sentido algum, mas porque haveriam de ter?

Alguém se arrisca qual será a próxima sessão? Talvez um filme de terror, ou um conto de fadas… Quem vai saber!

~~

Breve interpretação de um poema que fiz com mesmo título. Mas bem mais confusa…

Anúncios

Começo hoje uma jornada infinita na mente humana. Estou oficial deixando de participar das discussões com uma certa pessoa (a quem chamarei carinhosamente de Lucíola), para simplesmente observá-la e estudá-la dentro da sociedade que a circunda.

Farei do meu blog pessoal de um relatório e sempre que esse senhor nomeie o post é sinal de que descobri alguma coisa interessante. E vamos ao primeiro fato:

Descobri da maneira mais inusitada um trauma que foi transmitido por 3 gerações. A presença de casa de tolerância na família perturbou inicialmente a avó desta pessoa que estudo, 2 irmãs carregaram a tal fama. A vergonha das filhas foi transmitida à outra filha, que por sua vez foi transmitida à geração seguinte (pessoa em estudo).

A família dessa pessoa, se dedica então a ter comportamentos dignos de não carregar o nome dos parentes indignos. Aquela idéia que eu já tinha que quando a pessoa mais próxima à mim tem um determinado comportamento, eu tenho a tendência de fazer o contrário. Creio que por acreditar que alguns efeitos do comportamento dessa pessoa não corresponde com meu desejo de vida feliz, daí passo a agir de maneira inversa.

Enfim, beatismo foi passado em 3 gerações, chegando finalmente a Lucíola. É interessante de observar que essa pessoa tem a consciência do sexo de maneira nojenta, como se fosse errado o prazer pessoal. A idéia de sexo lhe foi implantada como pecado horrendo!

Muito interessante perceber isso hoje. Daqui a um tempo pesquisarei mais sobre os estudos de Freud, quem sabe ele não explica melhor um monte de coisas sobre Lucíola? Ou, não!

~~

“Eu acredito que Deus tem um plano para todos nós. Eu precisei morrer duas vezes para entender isso. Como diz na Bíblia: Deus faz as coisas de maneira misteriosa.”

Constantine

Desde que tive um envolvimento real com a presença divina me deparo com situações em que Deus me manda mensagens inusitadas. Gostaria de não acreditar tanto nisso. Gostaria de não ter essa certeza. Gostaria de não ouvi-Lo, só pra não sentir culpa em não fazer o que me pede.

Culpa! Odeio isso!

Eu vou tentar, Você sabe que eu vou tentar, e sempre à minha maneira. É justamente por isso que sou eu quem tem que fazer isso. Porque outra pessoa jamais conseguiria.

Porque é sempre tudo tão complicado quando se trata disto?

“Porque somente assim você vai conseguir entrar no Meu reino!”

Obrigada por me lembrar disso! Mas você sabe que eu não acredito mais na sua dureza com os homens, né?

“Sei! Mas eu sei também que você vai conseguir. Por isso você. Do seu jeito você vai conseguir! Tanto ele, quanto ela! Você vai conseguir fazê-los entender. Cedo ou tarde, eles vão entender.”

Espero que isso realmente seja o Senhor falando. E não a minha vontade, ou a minha fé!

=/

Porque eu sempre tenho que duvidar de mim mesma, porque?

~~

De volta a rotina louca da faculdade, não sei bem se eu acho bom ou ruim, mas sei que dessa vez elouquecerei de vez.

Retrospectiva das férias:

* 1 namoro definitivamente terminado

* 2 paixões ressucitadas não sei de onde

* 1 amor de carnaval

* incontáveis conquistas

* muitos beijos desperdiçados com “seu ninguém”

* muitos sonhos por todos e por ninguém

* vários dias na praia

* várias farras indescritíveis

* 1 noite surreal

* 1 show inesquecível

* e a certeza de que tenho amigos para todas as horas…

Acho que minhas férias, apesar dos pesares, foram muito boas. Agora o negócio é conseguir sobreviver a esse ano que vai ser muito louco e muito estressante! Novidades ainda estão por vir, mas no final das contas nada muda, eu sempre serei a mesma e o mundo também…

Quem sabe aquela rosa de fato não será a primeira de muitas? [como disse um amigo meu] E quem sabe não será? Eu ainda tenho o direito de sonhar ok?

Enfim, o negócio em pensar em mim e deixar o resto pra depois…

– Bom dia Sol! Sol? Ok!

– Quer carona filha?      – Sim mamãe!         (Reclamação nossa de cada dia nos dai hoje!) Grrrr

– Estresse… Estraguei a vida de alguém… Grrr! Irritabilidade! Mal humor! O cara novo percebe e me olha com a cara estranha… “Meu amigo ta te estressando? hehehe” Ironia… =/

– Dor! Muita dor… Dor sufocante… Remédio na bolsa! (idéia!) Remédio? Remédioooooo! Cadê você? (lembrei!) Esqueci em casa!

– Farmácia, compras: remédio X, remédio Y e chocolate! (Pra relaxar, sabe?)

– De volta ao trabalho… Remédio…glup! Passa dor… Passa dor? Passa dor! Grrr Finalmente… Passa a dor! (Amém!)

– Chocolate! Hum… (pelo meno algo bom!) Olho gordo… chocolate, chão! =/ Ok, foi só alguns…

– Hora do almoço… Cansaço, mais dor e enjôo! Merda de chocolate! Sem fome + enjoada = Não consigo almoçar! (Droga de chocolate!)

– Indo para casa: calor… Muito calor! Meu Deus que calor!!!

– Em casa: ligo o computador… (MsN: off) Vejo uma pessoa com a qual queria falar. Oba! (MsN: on) Cadê ele? Grrr

– Calor, dor, dor sufocante… Remédio ok! Água…la embaixo… =/ Preguiça…

– Calor + dor = to ficando tonta…minha pressão…eu tenho que sair cedo… ÁGUA! No quarto de mainha, água, remédio… Glup! Relaxa… 5 min p relaxar e se organizar p sair, ok?

– Filha, você tem que organizar aquilo…         Ok, mamãe… (Dor… e perdendo tempo…)

– Banho… Parada de ônibus… Espera… Mais espera… Muita espera!

– Espera…  Calor… Dor… Mais espera…

– 40 min depois… Ônibus!!! Senta… -.- zzZZ

– 1h depois… Cheguei! Fila gigantesca, ok! Eu já estou aqui mesmo!

– 15 min depois… Alguém que trabalha no local: “Quem não pegou a ficha as 17h não vai ser atendido.” São 17:15h Grrr

– De volta para casa… O ônibus nem demorou… Que dia horrível! Quero fazer algo agradável… Já é noite, não dá para ir à praia. Estou com fome, quero algo gostoso para comer, mas o q? Sushi? Sanduiche? Acarajé? O q? Já sei! Sushi! Eh…

– 40 min depois… Chegando no restaurante… (Fome! Ao menos vou comer comida gostosa…) To quase lá… Eba! Eba! Eba! … EPA! Ta tudo escuro? Ta tudo escuro! Ta fechado? Eh…fechado! (Fome + Vontade de comer… Grrr) Já sei! Acarajé! Dá p ir a pé… Irei!

– 10 min depois… Hum… Adoro esse cheiro! (fome!) Me da um, com uma Coca!… Um pouco de espera… Hum… Chegou! Hum… Ta bom! Hum… Por quê tão pouco camarão? 😦 Quero outro com bastante camarão, mas eu já to cheia… Ok! De volta p casa!

– Finalmente em casa… Ainda to viva, mas não é tão garantido assim… Quero dar uma volta… Melhor não… Antes que aconteça uma catástrofe eu vou dormir, antes que falte energia e esse post seja apagado automaticamente. Eh melhor ir dormir…

(Antes de eu concluir esse post, recebi uma notícia que não me agradou. Pois eh, afinal de contas piorou!)

Tenho em minha mente tudo o que desejo falar

Mas nada sai

Tenho na minha cabeça tudo o que sinto a expremir

Mas nada sai

Tudo a seu tempo

Cada coisa a seu tempo

Acredite

As palavras estão a caminho

E quando chegarem

Vou segurá-las nas mãos feito nuvens

E as torcerei feito chuva.


(inspiração de A menina que roubava livros)

eolo-perfidoMinha nossa, como eu pude imaginar uma coisa dessas?

Sabe, por um breve momento eu imaginei que estava perdidamente apaixonada por você. Por um mili-segundo eu sonhei com um futuro lindo para nós. Como eu sou estúpida!

Como eu poderia me imaginar com você? Logo eu, que sou tão ajuizada e certa do que pretendo, diante de você que não sabe para onde e de onde vem? Porque, francamente, você não faz a menor idéia para onde ir, certamente você esta indo, mas com certeza se perdeu do motivo e da razão de tudo isso.

Sabe, quando eu aidna acreditava sentir algo por um canalha que nem você eu chorei! Não nego, chorei! Por um breve momento pensei que fôsse por você, mas aí eu parei e observei o que eu sentia em meu coração e me toquei de que não havia nenhuma dor ali, me toquei de que não havia nada ali.

Parei e refleti. Cheguei à estranha conclusão de que eu estava apaixonada sim, mas pelo o que você poderia proporcionar para mim e não por você, propriamente dito. Cheguei à conclusão de que mais que sua companhia, eu deseja ter alguém do meu lado. Mais que seu corpo ou seu sexo eu queria meu prazer. Mais que você a me fazer sorrir, eu me queria sorrindo por qualquer coisa, inclusive por sua causa…

Se eu deixei de pensar em você? Jamais!

Penso viciadamente em tudo o que houve desejando mais, e se me aparecer nova oportunidade não vou jogar fora, não se iluda! Vou aproveitar muito mais do que da primeira vez, mas dessa vez você com certeza vai voltar atrás de mim… Quer pagar para ver?

Ok! Estou chateada! Estou mal acostumada e faz muito tempo que não levo um belo e redondo fora, mas o mundo é grande, e eu amo é a mim mesmo!

x}