Acabei de assistir o filme “Brilho eterno de uma mente sem lembranças”, com Jim Carrey e Kate Winslet, e eu fico refletindo se existisse essa máquina, se eu iria utiliza-la. Penso e repenso e não consigo imaginar se a usaria, saberei se algum dia alguém criar…

As pessoas gostam de dizer que fariam as coisas de maneira diferente, que se pudesse voltar atrás teria feito diferente, que se soubesse que era daquela maneira teria feito diferente, mas de que adiantaria a vida afinal? Sem muitos dos nossos erros e enganos, jamais aprenderíamos a acertar de maneira diferente, de maneira mais “acertada”.

Não existiria evolução e viveríamos em eternos ciclos, com os  mesmos erros e as mesmas falhas. Jamais daríamos valor ao amor que temos atualmente se não tivéssemos perdido aquele do passado, ou se não sofrêssemos por aquele que não vale a pena.

Percebemos o que queremos, apenas quando conhecemos o que não queremos. Durante o filme, a atendente fala ao telefone sobre uma mulher que quer apagar a memória pela 3ª vez no mês, arrisco em dizer que os 3 fatos que ela apagou eram muito semelhantes.

Repetindo os mesmos erros, repetiríamos as relações, que, por sua vez, repetiria o resultado final. Permaneceríamos no ciclo de errar e apagar, errar e apagar, sem evoluir. E além do mais, sentimentos vão muito além de lembranças, estão muito mais ligados à expectativas e realizações do que à fatos, nos apaixonamos pelo jeito da pessoa, não por algo em específico que tenha feito. E quando algo que tenha feito nos leva à apaixonar, é justamente porque aquela pessoa teve a reação correta no momento que precisávamos daquela reação. Acho que mesmo apagando as memórias as pessoas poderiam se apaixonar, caso houvesse oportunidade, pela mesma pessoa quem escolheu apagar.

Os sentimentos vão muito além de lembranças e momentos, vem do que esperamos de alguém e do que aquela pessoa é.

E quanto mais eu penso nisso, mais tenho certeza de minhas escolhas. Bom, muito bom!

Lila Carvalho

~~

 

Eu sempre soube que os filhos imitam os pais…

Oi!

Olá!

Percebi que seu joelho está bem melhor…

Pois eh, melhorou muito durante minhas primeiras viagens do ano. Depois quando conheci um novo amigo eu descobri que ele estava quase bom.

E agora? Estás sonhando novamente?

Não! Você não me deixa dormir direito. Como eu poderia sonhar se você não me deixa?!

Eu sei, mas você percebe que o momento não é para isso, não percebe?

Percebo! Mas eu quero sonhar novamente com meu príncipe encantado…

Você sabe que ele não existe, né?

Dã! Lógico que eu sei! Ou você acha que eu sou juvenil?

Não! Mas você não é tão adulta assim!

Por isso que você tem medo de me deixar sonhar?

Sim!

Ok! O momento não é ideal, então eu vou deixar você trabalhar. Tudo bem?

Eu agradeceria muito…

Mas só pra te avisar, me joelho está perfeito, só que ficou uma marquinha feia…

É, as cicatrizes sempre permanecem para eu não esquecer da dor…

=/ Você tem que parar de ser tão pessimista!

Ok! Depois da prova eu deixo. Dai nós sonhamos juntas, ok?

Ebaaaaaaaaa!

~~

Eu me recuso a acreditar que eu estou apaixonada!

Recomeço de um novo ciclo de sofrimento!

Estou farta disso!

~~

Oi, como você está com essa mudança de situação? Eu sei que faz tempo que não conversamos…

Eu acho que me enganei com o mundo. Ele é menos colorido do que eu imaginava.

Não desista! Seus sonho são o que te levam pra frente, são eles que te movimentam. E afinal, não foi divertido sonhar? Ou vai me dizer que você não desconfiava que daria errado?

Foi divertido, mas agora não é mais! Eu vislumbrei dando errado, mas não achei que ele iria aparecer tão cedo na minha frente.

Não há nada que te deixe feliz nessa história toda?

Há!

O quê?

Eu continuo com esperança nas pessoas. E eu cheguei à conclusão de que nenhum final é feliz!

Então, desistiu dos seus contos de fadas?

De maneira alguma!!! Só estou no aguardo de um novo título, para buscar um novo final feliz!

Você gosta mesmo de sonhar, né?

É! Eu realmente sou feliz quando eu sonho!

Então, sonhe! Sonhe muito menina, pois eu continuo cuidado das coisas de gente grande!

Deixa só meu joelho ralado se curar, que jájá eu sonho de novo!

🙂

~~

PS: A primeira parte da conversa é esta: https://egocentrica.wordpress.com/2010/04/21/podendo-ue/ .

Começo hoje uma jornada infinita na mente humana. Estou oficial deixando de participar das discussões com uma certa pessoa (a quem chamarei carinhosamente de Lucíola), para simplesmente observá-la e estudá-la dentro da sociedade que a circunda.

Farei do meu blog pessoal de um relatório e sempre que esse senhor nomeie o post é sinal de que descobri alguma coisa interessante. E vamos ao primeiro fato:

Descobri da maneira mais inusitada um trauma que foi transmitido por 3 gerações. A presença de casa de tolerância na família perturbou inicialmente a avó desta pessoa que estudo, 2 irmãs carregaram a tal fama. A vergonha das filhas foi transmitida à outra filha, que por sua vez foi transmitida à geração seguinte (pessoa em estudo).

A família dessa pessoa, se dedica então a ter comportamentos dignos de não carregar o nome dos parentes indignos. Aquela idéia que eu já tinha que quando a pessoa mais próxima à mim tem um determinado comportamento, eu tenho a tendência de fazer o contrário. Creio que por acreditar que alguns efeitos do comportamento dessa pessoa não corresponde com meu desejo de vida feliz, daí passo a agir de maneira inversa.

Enfim, beatismo foi passado em 3 gerações, chegando finalmente a Lucíola. É interessante de observar que essa pessoa tem a consciência do sexo de maneira nojenta, como se fosse errado o prazer pessoal. A idéia de sexo lhe foi implantada como pecado horrendo!

Muito interessante perceber isso hoje. Daqui a um tempo pesquisarei mais sobre os estudos de Freud, quem sabe ele não explica melhor um monte de coisas sobre Lucíola? Ou, não!

~~

“Eu acredito que Deus tem um plano para todos nós. Eu precisei morrer duas vezes para entender isso. Como diz na Bíblia: Deus faz as coisas de maneira misteriosa.”

Constantine

Desde que tive um envolvimento real com a presença divina me deparo com situações em que Deus me manda mensagens inusitadas. Gostaria de não acreditar tanto nisso. Gostaria de não ter essa certeza. Gostaria de não ouvi-Lo, só pra não sentir culpa em não fazer o que me pede.

Culpa! Odeio isso!

Eu vou tentar, Você sabe que eu vou tentar, e sempre à minha maneira. É justamente por isso que sou eu quem tem que fazer isso. Porque outra pessoa jamais conseguiria.

Porque é sempre tudo tão complicado quando se trata disto?

“Porque somente assim você vai conseguir entrar no Meu reino!”

Obrigada por me lembrar disso! Mas você sabe que eu não acredito mais na sua dureza com os homens, né?

“Sei! Mas eu sei também que você vai conseguir. Por isso você. Do seu jeito você vai conseguir! Tanto ele, quanto ela! Você vai conseguir fazê-los entender. Cedo ou tarde, eles vão entender.”

Espero que isso realmente seja o Senhor falando. E não a minha vontade, ou a minha fé!

=/

Porque eu sempre tenho que duvidar de mim mesma, porque?

~~