Pior impossivel? Melhor não duvidar!


Rever fotos antigas me trás um gosto amargo na boca de falsidade.
Eu me sinto triste e ao mesmo tempo aliviada.
Triste por saber que um dia confiei em alguém que não vale nada. Aliviada porque sei que ela não fará mais parte da minha vida.
Mas e as fotos?
As fotos? Ficarão lá.
Exatamente onde estão, pra eu nunca esquecer que gente desse naipe existe e sempre manter o olho aberto.

Existem muitas coisas que eu odeio. Eu odeio que joga lixo na rua. Eu odeio quem julga outra pessoa no primeiro momento. Eu odeio quem tem medo de fazer algo, principalmente se for auto-limitação. Eu odeio quem quer fazer algo e não faz, e no final das contas põe a culpa em outra pessoa. Eu odeio quem tem preguiça. Eu odeio quem perde o controle quando diz que vai comer só um chocolate, ou diz que vai beber só um copo. Eu odeio quem diz que não gosta de uma comida ou bebida sem ter provado pelo menos umas 3 vezes. Eu odeio quem fala, fala, fala e age exatamente ao inverso, e usa aquele ditado: “Faça o que digo, mas não faça o que eu faço”.

Ou seja, odeio qualquer atitude medíocre ou medrosa que qualquer pessoa possa ter, e eu me incluo nessa conversa.

Dentre as coisas que eu odeio, acho que a principal, dentre as principais, é quando eu estou certa e as pessoas ao meu redor insistem em discordar. Muitas vezes, o que eu falo é horrível, eu sei, o que leva a crer que eu sou a “ruim” da história, mas o fato de eu ter estômago pra assistir a um assassinato, mesmo que forçada, não me torna assassino. Pode me tornar cúmplice se eu não tivesse coragem de proferir o ato horrendo que fui obrigada assistir, mas como silenciar é dom que desconheço, eu berro pra quem quiser ouvir o tal assassinato.

Lógico que berrar aos quatro ventos de nada adianta, só me torna uma pessoa horrível que difama outra pessoa. Você tem que ir até a autoridade certa, com provas do que você está acusando, mesmo que sejam apenas indícios do fato. O que se somados em vários, já dá bastante coisa…

Na autoridade certa, você descreve a sua história com detalhes. Os detalhes são os mais importantes, pois o simples fato de um assassinato é muito pouco. Mas um assassinato, mediante sequestro, com abuso de confiança, contra menor de 18 anos ou maior de 60 anos, estando a vítima impossibilitada de reagir, torna um crime simples em qualificado. Aí é que a coisa complica…

Resumo da ópera, pois eu não sou muito fã de Processo Penal, a pessoa que faz algo, pode até ser réu primário, pode até ter boa índole e bom comportamento social, coisas que eu não sei mais definir, mas ela sempre se fode no final de algo verdadeiramente ruim que fez. E a ficha dela permanecerá suja até 5 anos depois de processo concluído sem possibilidade de recurso, e levando em conta a “rapidez” do judiciário atualmente, some aí uns 10 anos. É esse o tempo que a pessoa leva pra ser considerada “inocente até prova em contrário” novamente, até lá…

Enfim, agradeço a minha sabedoria e a paciência de fazer com que as pessoas cheguem às próprias conclusões sozinhas.

Não se preocupe, eu não me divirto ao final dizendo “Eu te avisei.” Eu me divirto ouvindo “Você estava certa.” HAHAHA

E eu só não escuto quando a pessoa não tem coragem de dizer, aí eu fico muito triste, pois a pessoa não quer abandonar a própria mediocridade e medo da realidade, mas com isso eu não me preocupo.

No final das contas quem perde mais não sou eu, é a outra pessoa que não abandonou seu estado inicial, não evoluiu e perdeu uma amizade verdadeira (coisa rara hoje em dia) por razões tolas. Essa pessoa percebe sozinha que não é digna de minha amizade e acaba se afastando sozinha. E isso é muito triste.

E essa é uma das poucas certezas que eu tenho! Eu odeio quando eu estou certa, eu já disse isso hoje?

~~

Lila Carvalho

Às vezes eu escrevo umas coisas horríveis, mas elas são necessárias pra eu me sentir gente. Se eu não desabafar, eu explodo, eu juro que explodo!

– Bom dia Sol! Sol? Ok!

– Quer carona filha?      – Sim mamãe!         (Reclamação nossa de cada dia nos dai hoje!) Grrrr

– Estresse… Estraguei a vida de alguém… Grrr! Irritabilidade! Mal humor! O cara novo percebe e me olha com a cara estranha… “Meu amigo ta te estressando? hehehe” Ironia… =/

– Dor! Muita dor… Dor sufocante… Remédio na bolsa! (idéia!) Remédio? Remédioooooo! Cadê você? (lembrei!) Esqueci em casa!

– Farmácia, compras: remédio X, remédio Y e chocolate! (Pra relaxar, sabe?)

– De volta ao trabalho… Remédio…glup! Passa dor… Passa dor? Passa dor! Grrr Finalmente… Passa a dor! (Amém!)

– Chocolate! Hum… (pelo meno algo bom!) Olho gordo… chocolate, chão! =/ Ok, foi só alguns…

– Hora do almoço… Cansaço, mais dor e enjôo! Merda de chocolate! Sem fome + enjoada = Não consigo almoçar! (Droga de chocolate!)

– Indo para casa: calor… Muito calor! Meu Deus que calor!!!

– Em casa: ligo o computador… (MsN: off) Vejo uma pessoa com a qual queria falar. Oba! (MsN: on) Cadê ele? Grrr

– Calor, dor, dor sufocante… Remédio ok! Água…la embaixo… =/ Preguiça…

– Calor + dor = to ficando tonta…minha pressão…eu tenho que sair cedo… ÁGUA! No quarto de mainha, água, remédio… Glup! Relaxa… 5 min p relaxar e se organizar p sair, ok?

– Filha, você tem que organizar aquilo…         Ok, mamãe… (Dor… e perdendo tempo…)

– Banho… Parada de ônibus… Espera… Mais espera… Muita espera!

– Espera…  Calor… Dor… Mais espera…

– 40 min depois… Ônibus!!! Senta… -.- zzZZ

– 1h depois… Cheguei! Fila gigantesca, ok! Eu já estou aqui mesmo!

– 15 min depois… Alguém que trabalha no local: “Quem não pegou a ficha as 17h não vai ser atendido.” São 17:15h Grrr

– De volta para casa… O ônibus nem demorou… Que dia horrível! Quero fazer algo agradável… Já é noite, não dá para ir à praia. Estou com fome, quero algo gostoso para comer, mas o q? Sushi? Sanduiche? Acarajé? O q? Já sei! Sushi! Eh…

– 40 min depois… Chegando no restaurante… (Fome! Ao menos vou comer comida gostosa…) To quase lá… Eba! Eba! Eba! … EPA! Ta tudo escuro? Ta tudo escuro! Ta fechado? Eh…fechado! (Fome + Vontade de comer… Grrr) Já sei! Acarajé! Dá p ir a pé… Irei!

– 10 min depois… Hum… Adoro esse cheiro! (fome!) Me da um, com uma Coca!… Um pouco de espera… Hum… Chegou! Hum… Ta bom! Hum… Por quê tão pouco camarão? 😦 Quero outro com bastante camarão, mas eu já to cheia… Ok! De volta p casa!

– Finalmente em casa… Ainda to viva, mas não é tão garantido assim… Quero dar uma volta… Melhor não… Antes que aconteça uma catástrofe eu vou dormir, antes que falte energia e esse post seja apagado automaticamente. Eh melhor ir dormir…

(Antes de eu concluir esse post, recebi uma notícia que não me agradou. Pois eh, afinal de contas piorou!)

“(Refrão)
Sentado no meu quarto
O tempo vôa
Lá fora a vida passa
E eu aqui à tôa
Eu já tentei de tudo
Mas não tenho remédio
Prá livrar-me desse tédio…

Vejo o programa
Que não me satisfaz
Leio o jornal que é de ontem
Pois prá mim, tanto faz
Já tive esse problema
Sei que o tédio
É sempre assim
Se tudo piorar
Não sei do que sou capaz…”

Tédio – Biquini Cavadão

Pois eh… O tédio tem assolado as minhas férias, principalmente depois do fim do veraneio, e eu aqui a toa ainda. Não que eu esteja reclamando, mas já que estou… Eu aqui à tóa, a praia linda la fora e ninguém para me acompanhar! Ahhhhhhh! Isso me mata!

Bem… Vou organizar a minha vida, é o melhor que eu faço!

sexy9

Você é má – Zeca Baleiro

Vá se danar!
Você dá nada a ninguém
Nem um olhar
Nunca falou tudo bem
Tem, mas não dá
Sorrir jamais lhe convém
Você é má
Mas há de ter um bem

Você dá nada a ninguém
Vá se danar!
Danada, não perde o trem
Sabe nadar
Mas nada sabe de alguém que sabe amar
Eu quero ser seu bem
Você é má

Você é maluca
Você é malina
Você é malandra
Só não é massa…
E você magoa
E você massacra
E você machuca
E você mata!

Vá se danar!
Você dá nada a ninguém
Nunca dará
Nem mesmo um simples amém
A deus dirá
Diz que não vai à belém
Você é má
Mas pode ter um bem

Você dá nada a ninguém
Vá se danar!
Danada, finge tão bem
Sabe negar
Jamais dá a quem tem demais pra dar
Mas eu serei seu bem
Você é má

Você é maluca
Você é malina
Você é malandra
Só não é massa…
E você magoa
E você massacra
E você machuca
Você mata!

E eu juro que consigo deixar alguém louco com essas coisas… A única coisa que eu queria era ser realmente tão má quanto a múscia descreve, queria provocar a loucura alhei, mas no final das contas quem realmente se perde pelo outro sou eu… No final eu sempre me preco em loucuras, sempre saio imaginando 1000 coisas com determinado alguém… Tudo o que eu queria era ter certeza de que você ainda pensa em mim como eu penso em você, só pelo simples prazer de saber que você pensa em mim sozinho no seu quarto…

Ou será que eu sou romântica demais? Melhor resolver minha vida e esquecer de mim!

Pois eh… Acabou! E agora, eu acredito, de uma vez por todas. Será pecado querer algo melhor para si mesmo? Espero que não! Pelo menos eu ainda tenho ele para me ajudar um pouco, mas ainda não tive oportunidade de vê-lo nos útilmos dias… Espero que o meu fds seja melhor!

Bem, amanhã vou ter que acordar cedo, pelo menos eu tenho Deus ao meu lado, e me parece que ele espera um pouco mais de mim para os planos dele. Espero que não seja algo sério, porque se for eu to metida numa encreca. (para não dizer outra coisa)

Hum… Mas existe uma certa probabilidade de eu juntar um povo para beber esse fds, muito rara, mas existe. Nem que seja um vinho mais ou menos… Ou até mesmo uma boa dose da minha queridinha enquanto relaxo em ksa… Ou uma água de côco no domingo de manhã acompanhada de uma boa amiga (se a chuva der uma trégua, é claro!)

Eu acho que a solução que eu busque para agora seja outra… Se bem que não é uma idéia tão boa assim, apesar de ser a mais fácil. Com certeza me aparecerão outras idéias… Alguém tem alguma sugestão?

Gente, antes que vocês pensem em besteira estou falando de chocolate viu?! Mas com certezem ao lado de uma boa companhia qualquer coisa é irrelevante, e até desnecessário eu diria… X}

Vai aí uma música que tem uma certa realidade no nosso dia-a-dia. Principalmente na parte do “amigo”…

Como diria Odair – Zeca Baleiro

A felicidade é uma coisa tão difícil
Tão difícil de conseguir
Mas de vez em quando ela chega
Quando menos se espera
Quando nada se espera
Ela vem
E fica um pouco aqui comigo
Por algumas horas, minutos, segundos

Como já falou o sábio poeta Odair
Ouve aí:
Felicidade não existe, só momentos felizes
No mais são cruzes e crises

Sempre que eu tô feliz
Logo vem um infeliz
Se fingindo de amigo
Querendo apagar o meu sorriso
Que é o mais próximo do paraíso que eu consigo

Quando menos se espera
Quando nada se espera
Ela vem, vai, vem, vai, vem, vai, vem, vai
Vem, vai, vem, vai, vem, vai, vem, vai…

Pois eh meu povo, estou em deprê total, ainda bem que eu tenho muitas coisa para me ocupar e eu não fico pensando muito nisso… Boa noite! Amanhã terei que acordar relativamente cedo e já esta muito tarde! Espero que o meu dia amanhã seja melhor!