“Enquanto pedalava, ela tentava dizer uma coisa a ela mesma.

Você não merece ser faliz assim, Liesel. Não merece mesmo.

Pode alguém roubar felicidade? Ou será que ela é apenas mais uma infernal truque internos dos humandos?

Liesel deu de ombros, afastando-se de seus pensamentos.”

(Markus Zusak – A menina que roubava livros)

Mesmo que alguém tenha em algum momento a capacidade de roubar felicidade me sinto segura. Porque a melhor forma de guardar algo é dividindo-o em várias partes e distribuindo em diversos lugares, de preferência lugares visíveis, mas difíceis de identificar.

E onde está a minha?

😉

Ela está segura! hehehe

No meu peito e no de outro alguém!

~~

Anúncios